GFI Brasil

O The Good Food Institute é uma organização filantrópica sem fins lucrativos que trabalha para transformar o sistema de produção de alimentos.

Nosso time conta com profissionais no Brasil, Estados Unidos, Índia, Israel, países da Europa e da região Ásia Pacífico. Atuamos para construir um mundo onde as proteínas alternativas são a opção mais segura, justa e sustentável para alimentar a população, por meio de um sistema de produção de alimentos que não dependa de animais e respeite o meio ambiente.

  • Missão

    Nós estamos criando o caminho para uma cadeia de proteínas que seja sustentável, segura e justa. Para isso, identificamos as soluções mais efetivas, mobilizamos recursos e talentos, e empoderamos parceiros em todo o sistema de alimentos para tornar as proteínas alternativas mais acessíveis e saborosas.

  • Visão

    Um mundo onde as proteínas alternativas não são mais alternativas.

  • Valores

    Acreditamos que a mudança é possível. Fazemos o melhor que podemos. Compartilhamos conhecimento livremente.

Nossa teoria de mudança

Proteínas alternativas, como carne, ovo, leite e derivados feitos a partir de vegetais, obtidos por fermentação ou cultivados a partir de células, oferecem uma forma mais sustentável, segura e justa de alimentar o mundo.

  • Título
  • Título
Desafios
1 - 2

Desafios

Atualmente, um dos principais desafios da humanidade é o de pensar alternativas para alimentar uma população global que deve chegar a quase 10 bilhões de pessoas até 2050. Não basta apenas aumentar a produtividade de alimentos, mas produzi-los de forma sustentável e segura, sem que para isso seja necessário utilizar ainda mais os recursos naturais do nosso planeta, especialmente a água e a terra.

Soluções
2 - 2

Soluções

É possível produzir carne de forma mais sustentável e eficiente a partir de plantas, processos de fermentação ou cultivo de células. Essas mudanças ajudam a mitigar os efeitos da crise climática, degradação ambiental, o aumento de resistência a antibióticos e garantem o respeito aos animais. Nós avançaremos mais mudando as opções disponíveis do que tentando mudar opiniões e hábitos alimentares da população.

Como atuamos

Como uma organização sem fins lucrativos, o GFI se propõe a acelerar o desenvolvimento do setor de proteínas alternativas, com isonomia e transparência em todos os nossos projetos e ações.

  • Compartilhamos conhecimento livremente

    Compartilhamos conhecimento livremente

    Em uma área onde muitos inovadores e cientistas buscam por soluções proprietárias para o mesmo conjunto de problemas, o GFI disponibiliza pesquisas, dados e conhecimento de forma aberta e livre, apoiando assim o avanço de todo o setor de proteínas alternativas.

  • Nosso foco está onde poucos estão

    Nosso foco está onde poucos estão

    O GFI aposta em soluções de alto impacto em áreas onde existem poucas pessoas trabalhando, com pouco investimento.

  • Pensamos grande

    Pensamos grande

    Nossa abordagem une as indústrias de proteínas cultivadas, a base de plantas e obtidas por processos de fermentação. Nós pensamos no longo prazo e trabalhamos no mundo todo, em todos os pontos da cadeia de suprimentos, com os setores público e privado.

Colaboração

Como somos financiados

O GFI é totalmente financiado por filantropia e nosso progresso só é possível graças a doações e subsídios da nossa família de doadores. Pessoas ao redor do mundo financiam nosso trabalho porque, juntos, podemos transformar o sistema de produção de alimentos e, assim, mitigar os efeitos das mudanças climáticas, da degradação ambiental, da fome, dos maus tratos aos animais e do risco de zoonoses e doenças resistentes a antibióticos.

Nossas áreas de atuação

Explore a ciência por trás das tecnologias utilizadas para produzir proteínas vegetais, cultivadas e obtidas por fermentação. Descubra novas oportunidades de pesquisa e financiamento, além de ferramentas de acesso aberto.

Como organização sem fins lucrativos, nós defendemos políticas justas e financiamento público para o desenvolvimento de carnes, ovos, leites e produtos lácteos a base de plantas, cultivados a partir de células ou obtidos por fermentação.

Encontre oportunidades de mercado, informação de acesso aberto e orientações pensadas especificamente para produzir e comercializar proteínas alternativas.

GFI pelo mundo

O GFI trabalha para maximizar o impacto do sistema de produção de alimentos. Além do Brasil, também estamos nos Estados Unidos, Índia, em países da Europa, região Ásia-Pacífico e Israel.

Mapa da GFI pelo mundo

A nossa equipe

Nosso time conta com especialistas em políticas públicas, indústria, startups, food service, investimentos, inovação, comunicação, ciência e tecnologia. Trabalhamos para tornar o sistema de alimentos global melhor para o planeta, para as pessoas e para os animais.

1 - 24
Gustavo Guadagnini

Gustavo Guadagnini

Presidente do GFI Brasil

Administrador de empresas formado pela PUC-SP, seu objetivo é criar uma cadeia de produção de alimentos mais saudável, segura, justa e sustentável através de apoio às indústrias que visam criar alternativas ao uso de ingredientes com origem animal, seja em tecnologias de base vegetal ou de tecidos cultivados. Ele é um dos mais ativos promotores do setor, sendo listado em 2020 pela revista GQ como um dos brasileiros na lista dos “25 nomes que podem salvar o mundo”.

2 - 24
Katherine de Matos

Katherine de Matos

Vice-presidente de Ciência e Tecnologia

Ph.D. em Engenharia de Alimentos, com mais de 15 anos de experiência no setor de alimentos e bebidas, atuou em ONGs, empresas privadas e organizações internacionais. Com habilidades em segurança de alimentos, se interessa por tecnologias de aprimoramento de alimentos.

3 - 24
Cristiana Ambiel

Cristiana Ambiel

Gerente de Ciência e Tecnologia

Mestre em tecnologia de alimentos, tem experiência com projetos de inovação em alimentos e programas educacionais. Já participou como cientista visitante no projeto de resíduos alimentares do Food Innovation Centre, na Austrália e liderou a implantação do Instituto SENAI de Tecnologia de Alimentos, onde trabalhou por 24 anos.

4 - 24
Luciana Fontinelle

Luciana Fontinelle

Especialista em Ciência e Tecnologia

Ph.D. em Engenharia de Alimentos, tem experiência com projetos de pesquisa e extensão na área de Biotecnologia e Sustentabilidade. Atuou como pesquisadora visitante no Institute of Food Research na Inglaterra e como professora do curso de Engenharia de Alimentos na Universidade Federal de Goiás.

5 - 24
Amanda Leitoles

Amanda Leitoles

Especialista em Ciência e Tecnologia

Ph.D em Biologia Celular e Molecular, com mais de 10 anos de experiência em pesquisa laboratorial e 5 anos de experiência no cultivo celular e em engenharia de tecidos. Atuou em projetos de pesquisa voltados ao desenvolvimento de arcabouços biológicos associados a células-tronco destinados a atuar como substitutos teciduais e produtos biológicos.

6 - 24
Lorena Pinho

Lorena Pinho

Analista de Ciência e Tecnologia

Engenheira de Alimentos, mestre em ciência de alimentos e doutora em engenharia de alimentos. Tem experiência em processos de encapsulamento e extrusão, extração de compostos bioativos, análises físico-químicas, controle de qualidade, consultoria em alimentos e inovação de produtos alimentícios. Atuou em projetos de pesquisa envolvendo proteínas, amidos e hidrocolóides. Atuou como professora em cursos técnicos de alimentos (CETEP e SENAI-Bahia) e como pesquisadora visitante na Ohio State University, nos Estados Unidos.

7 - 24
Mariana Demarco

Mariana Demarco

Analista de Ciência e Tecnologia

Mestre em Ciência dos Alimentos e doutoranda em ciência dos alimentos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Tem experiência em pesquisa científica, tecnologia de alimentos e inovação e desenvolvimento de novos produtos. Já atuou em projetos na área de desenvolvimento e caracterização de algas como ingredientes para o desenvolvimento de produtos alimentares, com foco em produtos à base de plantas.

8 - 24
Isabela Pereira

Isabela Pereira

Analista de Ciência e Tecnologia

Mestre em Engenharia de Alimentos, com experiência em sistemas de cultivo de células em biorreatores, operação de biorreatores e escalonamento de bioprocessos de cultivo celular. Em pouco mais de 10 anos atuou nas áreas de pesquisa científica, P&D e controle de qualidade na indústria de alimentos, controles microbiológicos e controle de processos fermentativos.

9 - 24
Graziele Grossi Bovi Karatay

Graziele Grossi Bovi Karatay

Especialista em Ciência e Tecnologia

Ph.D em Engenharia de Alimentos, com mais de 10 anos de experiência em pesquisa laboratorial. Atuou principalmente nos seguintes temas: estruturação de óleos vegetais, avaliação das propriedades tecno-funcionais de proteinas vegetais, plasma frio, e controle de umidade em embalagens com atmosfera modificada.

10 - 24
Raquel Casseli

Raquel Casseli

Diretora de Engajamento Corporativo

Comunicadora Social, com especialização em gestão da sustentabilidade corporativa pela Fundação Dom Cabral, atuou em projetos relacionados à comunicação, sustentabilidade e negócios de impacto. Com experiência em relacionamento, aconselhamento e atendimento de grandes empresas e seus executivos, está focada em apoiar todo o setor produtivo privado – produtor rural, grandes empresas do setor de alimentos, ingredientes e equipamentos, startups, investidores, hubs de inovação e o varejo –  em suas demandas relacionadas ao mercado de proteínas alternativas.

11 - 24
Guilherme Oliveira Vilela

Guilherme Oliveira Vilela

Especialista de Engajamento Corporativo

Administrador graduado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), atua há oito anos com gestão da inovação, apoiando o desenvolvimento de negócios inovadores de base tecnológica e oferecendo suporte à estruturação e articulação de ecossistemas de empreendedorismo e inovação. Com experiência em gestão e planejamento de incubadoras de empresas, mapeamento de tecnologia, mapeamento e articulação de ecossistemas de inovação, planejamento e execução de programas de aceleração de negócios e inovação aberta.

12 - 24
Camila Lupetti

Camila Lupetti

Especialista de Engajamento Corporativo

Graduada em Ciências Sociais, com especialização em Opinião Pública e Inteligência de Mercado. Atuou em institutos de pesquisa de mercado, mídia e opinião pública, realizando pesquisas qualitativas e quantitativas, desde o planejamento até a análise de resultados. Atendeu clientes do setor público, privado e terceiro setor, sempre com foco em fornecer informações precisas e relevantes para a tomada de decisões em suas respectivas áreas de atuação.

13 - 24
Alexandre Cabral

Alexandre Cabral

Vice-presidente de Políticas Públicas

Cientista social, com mestrado em propriedade intelectual e inovação, trabalhou dezoito anos no setor privado, ocupando vários cargos de TI, seguidos de 17 anos no setor público, atuando na Agência Brasileira de Inovação e no Ministério da Indústria e Comércio.

14 - 24
Alysson Soares

Alysson Soares

Especialista de Políticas Públicas

Cientista Político graduado pela Universidade de Brasília – UnB com extensão em Processo Legislativo Regimental pelo Instituto Legislativo Brasileiro – ILB, possui 8 anos de atuação na área de Relações Governamentais e Institucionais. Experiência com engajamento de tomadores de decisão e monitoramento e análise dos Poderes Legislativo e Executivo, com foco em negociação, formulação de políticas públicas, processo legislativo e processo decisório governamental. Participou e liderou projetos de consultoria para entidades, empresas e associações de classe. Nos últimos anos, atuava representando institucionalmente a cadeia produtiva do feijão e pulses brasileiros.

15 - 24
Mariana Bernal

Mariana Bernal

Analista de Políticas Públicas

Internacionalista, cursando mestrado em desenvolvimento sustentável pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), trabalhou como assistente administrativa no setor de varejo e tem experiência no terceiro setor em projetos de empreendedorismo social, nas áreas de gestão de projetos e pesquisa.

16 - 24
Manuel Netto

Manuel Netto

Analista de Políticas Públicas Jr

Bacharel em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RIO) com ênfase em Estudos Afro-brasileiros e Estudos Latino-Americanos, e certificado pelo Instituto de Pesquisa Afro Latino Americano da Universidade de Harvard. Tem histórico de atuação em ONGs internacionais e no setor público, em especial nas áreas de relações institucionais e governamentais, gestão de projetos e pesquisa, inclusão e diversidade, e análise de políticas públicas.

17 - 24
Vinícius Gallon

Vinícius Gallon

Especialista de Comunicação

Jornalista, formado pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná, tem especialização em comunicação social, produção e gestão de arte e cultura. Com mais de dez anos de experiência em comunicação de impacto social e marketing de causa, já desenvolveu campanhas e projetos audiovisuais para a defesa dos direitos humanos premiados nacionalmente. Está focado no desenvolvimento de estratégias de comunicação multiplataformas, liderando equipes de assessoria de imprensa, mídias sociais, produção audiovisual, design e redação.

18 - 24
Fabio Cardoso

Fabio Cardoso

Analista de Comunicação

Designer gráfico graduado pela Universidade Federal do Paraná, possui sólida formação em marketing digital, desenvolvimento web, motion graphics e editorial. Ao longo de dez anos, trabalhou em agências de marketing nacionais e internacionais, desenvolvendo habilidades de produção impressa, uma visão holística do planejamento de marketing e uma paixão crescente por branding e animação. Como freelancer, trabalhou em projetos de impacto social sobre acessibilidade à informação e direitos humanos, praticando o design centrado no usuário.

19 - 24
Lívia Brito

Lívia Brito

Analista de Comunicação e Marketing

Relações Públicas formada pela Universidade Salvador, especialista em Gestão Estratégica em Comunicação Organizacional e Relações Públicas – GESTCORP/ECA/USP e Mestre em Preservação do Patrimônio Cultural – IPHAN. Atualmente cursa especialização em Mídias Sociais nas Organizações. Redatora voluntária no Movimento Mapa Educação e idealizadora do Blog Benizia.

20 - 24
Ana Carolina Rossettine

Ana Carolina Rossettine

Gerente de Desenvolvimento

Economista formada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, atuou em banco e na indústria de eletrodomésticos, acumulando experiências em negócios, desenvolvimento de campanhas, controle de orçamentos e pesquisas de mercado. Está focada em estabelecer relações que se convertam em doações, interagindo com pessoas, empresas e fundações, e identificando oportunidades de captação de recursos.

21 - 24
Karine Seibel

Karine Seibel

Gerente de Operações e RH

Secretária executiva trilíngue, com pós-graduação em Administração pela Fundação Getúlio Vargas, tem mais de dez anos de experiência como assistente executiva. Atuou em multinacionais de diversos segmentos, atendendo presidentes, diretores, gerentes e expatriados, gerenciando e planejando com total confidencialidade e competência, operações, funções administrativas e suporte geral para escritórios corporativos.

22 - 24
Jaqueline Gusmão

Jaqueline Gusmão

Assistente Executiva

Secretária executiva bilíngue, formada pela Universidade Metodista de São Bernardo do Campo, tem mais de dezoito anos de experiência como assistente executiva, assessorando presidentes e diretores de multinacionais do ramo alimentício. Está focada no gerenciamento e planejamento dos assuntos administrativos da diretoria e da área de operações.

23 - 24
Ana Paula Rossettini

Ana Paula Rossettini

Analista de Recursos Humanos

Comunicadora pós graduada em Recursos Humanos, possui mais de 20 anos de experiência em gestão de pessoas,  desenvolvendo projetos em call centers, hospitais e startups de saúde nos subsistemas de recursos humanos. Está focada em processos de admissão, recrutamento e seleção, treinamento e desenvolvimento, benefícios e departamento pessoal.

24 - 24
Camila Fernanda do Nascimento

Camila Fernanda do Nascimento

Analista de Operações e Financeiro

Administradora, cursando MBA em Gestão de Negócios pela Universidade de São Paulo (USP), trabalhou por mais de 10 anos dando apoio à área administrativa, financeira, de operações e suporte geral no terceiro setor. Está focada no gerenciamento do fluxo de pagamentos, relatórios financeiros e contábeis, auditoria e solicitações de financiamento.

Trabalhe no GFI

Nós trabalhamos todos os dias por um mundo melhor. Junte-se ao nosso time para ajudar na transição para um sistema de produção global de alimentos que é melhor para o meio-ambiente, segurança dos alimentos, saúde humana e dos animais.

Nossos parceiros

  • Daniele Zuckerman

    Daniele Zuckerman

    Embaixadora do GFI Brasil
    1 - 11

    Quando falamos a respeito do setor de proteínas alternativas, temos que enxergar a cadeia de alimentos de uma forma sistêmica. A escassez de alimento de qualidade esta intrinsecamente ligada ao fato de que produzimos comida para dar aos animais e depois comemos estes animais num cálculo que é extremamente ineficiente. Com os vegetais que ja são plantados hoje, conseguiríamos alimentar 3 vezes a população mundial. Tirar os animais e derivados do prato é o ato pessoal mais efetivo que você pode fazer hoje para evitar escassez de alimento, mudanças climáticas, doenças crônicas e pandemias. A indústria de produção de carnes e laticínios vegetais, cultivados e obtidos por fermentação possuí um sistema de produção muito mais eficiente. Produzimos esses alimentos com uma fração do impacto ambiental, sem colaborar com a formação de novas doenças zoonóticas, escassez de alimentos e sem maltratar nenhum animal. Precisamos de políticas de desenvolvimento industrial, investimento em ciência, capacitação de produtores rurais, cadeia de impostos competitiva, regulação com base científica, ambientes de inovação para startups, etc. Nossa equipe está dedicada a tornar o sistema alimentar global melhor para o planeta, as pessoas e os animais. Contem conosco!

    Daniele Zuckerman

    Embaixadora do GFI Brasil
  • Amanda Pinto

    Amanda Pinto

    Fundadora do N.Ovo
    2 - 11

    “O GFI esteve junto ao N.OVO desde o início do projeto, quando era apenas um braço de foodtech dentro do grupo Mantiqueira. Foram uma parte extremamente relevante nesse processo, principalmente no que diz respeito a informações sobre o mercado e conexão com empresas que já atuavam nesse segmento há mais tempo em outros países. A parceria entre o N.OVO e o GFI completa 4 anos em 2021 e posso afirmar que é muito positivo poder contar com profissionais tão capacitados na expansão desse mercado tão promissor”

    Amanda Pinto

    Fundadora do N.Ovo
  • Marcos Leta

    Marcos Leta

    Sócio-fundador da Fazenda Futuro
    3 - 11

    “Minha missão é mudar a indústria de carnes e laticínios do Brasil, do uso de animais para o uso de plantas. O GFI Brasil me deu uma visão inestimável e me apresentou a empresas e fábricas nos EUA para que eu pudesse analisar como seus modelos poderiam ser adaptados e aplicados em meu país de origem. O Brasil está pronto para uma revolução profunda plant-based!”

    Marcos Leta

    Sócio-fundador da Fazenda Futuro
  • Sérgio Pinto

    Sérgio Pinto

    Fundador da Cellva Ingredients
    4 - 11

    “O GFI tem sido um parceiro incansável e único nessa caminhada. É extremamente bem-vindo contar com uma entidade como o GFI, sem fins lucrativos, que atua com o objetivo de fomentar o melhor modelo de desenvolvimento alimentar. Além disso, os corpos técnicos que fazem parte do GFI, não somente no Brasil, como no mundo, são de alta qualificação e o nível de discussão que a gente tem é sempre muito rico. Esse lado idôneo, que dialoga da mesma forma com a indústria, o governo e com a nova economia, sem nenhum tipo de viés, é algo encantador. Somos muito felizes de ter vocês como parceiros nessa jornada.”.

    Sérgio Pinto

    Fundador da Cellva Ingredients
  • Eduardo Noronha

    Eduardo Noronha

    Global Head of HR and Operational Excellence at JBS
    5 - 11

    “A gente acredita que todas as iniciativas de fomento ao desenvolvimento das proteínas alternativas são muito boas e muito bem-vindas. Nós apoiamos totalmente esse tipo de ação e temos trabalhado juntos, inclusive nos nossos hubs de inovação, e tem sido muito produtivo nesse aspecto. Proteínas alternativas fazem parte relevante da nossa estratégia.”.

    Eduardo Noronha

    Global Head of HR and Operational Excellence at JBS
  • John Pinto

    John Pinto

    Chief Executive Officer da Plant Plus
    6 - 11

    “O GFI é parte desse coração que mantém a união viva entre as empresas. Acredito que o trabalho do GFI é muito importante para trazer insights fundamentais em relação ao avanço do consumo, as tendências e uma série de outros fatores que são críticos daqui pra frente. Além disso, esse trabalho ajuda a manter a indústria conectada e se desafiando a desenvolver novas tecnologias. Espero que a gente continue trabalhando juntos, vocês são um parceiro importante para a Plant Plus Foods”.

    John Pinto

    Chief Executive Officer da Plant Plus
  • Bruno César Prosdocimi Nunes

    Bruno César Prosdocimi Nunes

    Coordenador-Geral da Ciência para a Bioeconomia do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações
    7 - 11

    “O GFI tem sido muito importante para nos ajudar a entender como o mercado se comporta e vai se comportar no futuro com relação às proteínas alternativas. O trabalho com o GFI já vem sendo conduzido dentro do Ministério há três anos, e isso nos ajudou a entender a importância do tema e de como ele vem crescendo, tanto no mundo como no Brasil. Com isso, temos conseguido pensar na possibilidade da inserção das proteínas alternativas em políticas públicas nos Ministérios da Agricultura, Ciência e outros. No Governo, não conseguimos tratar diretamente com empresas, mas conseguimos dialogar com as entidades que as representam. Vocês nos trazem quais são os anseios e necessidades de novas legislações e de desenvolvimento dessas empresas.”.

    Bruno César Prosdocimi Nunes

    Coordenador-Geral da Ciência para a Bioeconomia do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações
  • Daniel Trento

    Daniel Trento

    Coordenador Geral de Articulação para a Inovação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
    8 - 11

    “Órgãos públicos precisam de parceiros que pensem no futuro, que tragam temas relevantes e desafiadores para o planeta, mas, principalmente, que coloquem a mão na massa. Ou seja, propor fóruns de discussão, execução de projetos, captação conjunta de recursos, além de outras possibilidades. No fundo, todos nós queremos um mundo melhor, e eu acho que esse tipo de atuação só enriquece o debate, e, consequentemente, as políticas públicas.“.

    Daniel Trento

    Coordenador Geral de Articulação para a Inovação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
  • PhD Caroline Mellinger

    PhD Caroline Mellinger

    Pesquisadora da Embrapa contemplada pelo edital do Programa de Incentivo à Pesquisa de 2019
    9 - 11

    “O GFI desenvolve um trabalho essencial no movimento rumo à inovação. A organização atua como ponte, conectando o setor produtivo à pesquisa e desenvolvimento. Então, só temos a agradecer o apoio, não apenas financeiro, mas a produção de conhecimento que baliza as nossas tomadas de decisão.”.

    PhD Caroline Mellinger

    Pesquisadora da Embrapa contemplada pelo edital do Programa de Incentivo à Pesquisa de 2019
  • Vinícius Picanço Rodrigues

    Vinícius Picanço Rodrigues

    Professor Assistente de Operações e Sustentabilidade do Insper
    10 - 11

    “Sonhar com um novo sistema alimentar sustentável, acessível e ético faz meus olhos brilharem. E o GFI concretiza esse sonho em um conjunto articulado de estratégias e ações altamente eficazes que estão reescrevendo a história de como nos alimentamos. O foco na eficácia, a paixão por fazer acontecer e a visão sistêmica que o GFI aporta neste grande desafio alimentar das nossas vidas é o que distingue a organização e me faz acreditar continuamente em seu real poder de transformação e impacto”

    Vinícius Picanço Rodrigues

    Professor Assistente de Operações e Sustentabilidade do Insper
  • Marcel Fiorelli Fernandes

    Marcel Fiorelli Fernandes

    Apoiador do GFI Brasil
    11 - 11

    “O trabalho do GFI Brasil é muito importante porque uma das principais formas de reduzir o sofrimento dos animais explorados para a alimentação é através do surgimento de alternativas vegetais que se assemelham em sabor e aparência à carne, leite, ovos e produtos derivados. O GFI Brasil está sendo bem sucedido nessa missão e os resultados do seu trabalho estão aparecendo, já que empresas do setor alimentício estão promovendo lançamentos de versões vegetais de alimentos tradicionais.”

    Marcel Fiorelli Fernandes

    Apoiador do GFI Brasil