Saiba Como Vender Mais Produtos Plant-Based com a Influenciadora Toni Okamoto

Fundadora do site “Plant-Based on a Budget” (Plant-Based Dentro do Orçamento, em tradução livre), co-apresentadora do “Plant-Powered People Podcast” (Podcast sobre “Pessoas Alimentadas por Plantas”, também em tradução livre), e autora de livros de receitas, Toni Okamoto está em uma missão para mostrar como “pode ser acessível, fácil e delicioso aderir a uma dieta plant-based“.

 

Isso é música para os ouvidos do nosso time do GFI, uma vez que – repetimos isso de quando em quando – preço, sabor e conveniência são os principais fatores que influenciam a escolha do consumidor. Quando se trata de impulsionar uma mudança, Toni sabe o que fazer.

 

Desde o lançamento do blog popular “Plant-Based on a Budget” em 2012, Toni colaborou com a Daiya, Morningstar, Sprouts e com a ADM para criar receitas plant-based a preços acessíveis. Ela é pioneira em alavancar a influência da mídia social para ajudar as empresas de alimentos plant-based a acelerarem o processo de alcance de seus consumidores.

 

Obviamente, queremos saber tudo o que ela sabe! A Toni compartilhou abaixo algumas dicas para marcas e varejistas que desejam aproveitar o crescente mercado de produtos plant-based.

 

Quais são as solicitações ou perguntas mais comuns que você ouve dos leitores (e consumidores) no “Plant-Based on a Budget”?

 

As pessoas querem saber como podem comer alimentos plant-based sem precisar fazer compras em diferentes mercados, ou quanto elas irão gastar. Elas querem que seja conveniente e que a mudança em suas vidas seja mínima. Uma pesquisa que eu fiz descobriu que a maioria do meu público recebe seus alimentos do Walmart, então o pensamento de ir a uma loja de alimentos naturais de alta qualidade é totalmente estranho para elas.

 

A boa notícia é que o Walmart tem milhares de ótimas opções plant-based, e geralmente é mais barato do que em outros lugares (Abacates por cinquenta centavos, alguém quer?). Eu recentemente fiz uma campanha promocional com a Silk que destacou o display da prateleira no meio da seção de laticínios no Walmart. Foi ótimo ver o leite vegetal sendo verdadeiramente competitivo.

 

Dito isso, vale a pena lembrar que há algumas lojas nos EUA que são mais orientadas para produtos naturais com ótimas seleções plant-based, como a Sprouts, que também é bastante acessível. Na verdade, no início deste ano, a Sprouts próxima a minha casa estava oferecendo abacates por 33 centavos cada. Como você pode imaginar, minha dieta passou rapidamente de plant-based para basicamente à base de abacate.

 

Como os fabricantes de produtos plant-based podem ajudar as pessoas a equilibrar saúde, custo e conveniência no planejamento das refeições?

 

Esses três componentes dão o equilíbrio! E, por mais importantes que sejam, o primordial para as pessoas ainda é o sabor. Se não for muito bom, pode ser o mais conveniente e saudável que você quiser, mas as pessoas não vão comprá-lo. Enquanto a maioria das carnes plant-based ainda é muito cara, algumas na realidade já são competitivas em termos de custo. Por exemplo, a Winco (concorrente do Walmart) vende o chouriço de soja da Reynaldo’s pelo mesmo preço (US$ 1,68) que os chouriços de carne bovina e suína, e fica localizado diretamente um ao lado do outro no supermercado. Agora, isso sim é plant-based dentro do orçamento!

 

Mas, fora as carnes plant-based, é sempre válido quando os fabricantes de produtos plant-based, como empresas de feijão e lentilha, oferecem receitas práticas que nos cative o olhar, como a cereja do bolo. Essas receitas são facilmente encontradas no meu próximo livro, Plant-Based on a Budget, e, é claro, gratuitamente no meu website também!

 

Como as marcas plant-based podem expandir para além do marketing exclusivo para veganos e vegetarianos?

 

A maioria dos produtos proteicos alternativos já são consumidos, principalmente, por não-veganos, e isso é ótimo! Se quisermos ajudar a reduzir o consumo de carne, essas empresas devem comercializar os produtos para pessoas que comem carne, não para veganos. Grandes maneiras de fazer isso incluem colocar os produtos no corredor de carnes, como o que a Beyond Meat está fazendo em supermercados, e fazer parcerias com cadeias de fast-food para oferecer seus produtos pelo mesmo preço das outras opções, da mesma forma como a Beyond Meat se destacou ao firmar parceria com a Carl’s Jr, por exemplo.

 

Você tem algum conselho para os restaurantes que querem acrescentar opções plant-based em seus menus, mas não sabem como?

Faça-os carnudos, acessíveis, e destacados. Não vou citar nomes, mas posso pensar em mais de um lugar que oferece hambúrgueres vegetarianos que não são os melhores embaixadores para uma alimentação plant-based. E mesmo que você goste do produto, pode ser difícil encontrá-lo no cardápio. Ou pode até não estar lá, e você precisará saber de alguma forma para fazer o pedido.

 

Para mais ofertas de alimentos integrais plant-based, torne as opções saborosas e se certifique de usar nomes atraentes. Então, em vez de um Burrito de arroz e feijão, por que não adicionar algumas fajitas, cominho e pimenta em pó, e chamá-lo de Burrito de Feijão Escaldante do Sul da Fronteira? É a mesma coisa, mas o último parece muito mais divertido de experimentar!

 

O que os supermercados poderiam fazer para tornar os produtos plant-based mais acessíveis aos seus clientes?

 

Primeiro eu pegaria as iguarias plant-based do setor de delicatessen e outras carnes plant-based frescas dos seus corredores (quem quer comprar carne no corredor de vegetais?), e as colocaria com o resto das carnes embaladas onde os consumidores de carne realmente as vejam.

 

Para congelados, eu também os incorporaria nos produtos convencionais de carnes congeladas, em vez de separá-los em uma seção designada apenas para vegetarianos. Em seguida, acrescentaria displays sobre o sabor desses produtos. A Lucky Supermarkets recentemente fez isso quando se juntou à Associação de Alimentos Plant-Based.

 

Apenas por diversão: qual é a sua maneira favorita de cortar custos?

 

Eu amo cupons de descontos! Você não iria querer ficar preso atrás de mim na fila do caixa. Mas se você visse o meu recibo e soubesse quantas dezenas de dólares eu economizo por viagem ao supermercado, você também não se importaria em segurar a fila, como eu não me importo.

 

Escrito por Mary Allen. Traduzido por Fernanda Onça.