Ciência e Tecnologia

Carne cultivada, produtos feitos de plantas e obtidos por fermentação oferecem excelentes oportunidades de pesquisa com inúmeros impactos positivos para o clima e a saúde global. Como uma organização sem fins lucrativos, o GFI se dedica ao avanço da pesquisa de acesso aberto em proteínas alternativas e à criação de um ecossistema de pesquisa e formação em torno desses campos revolucionários.

Porque investimos em Ciência e Tecnologia?

Identificar lacunas de conhecimento fundamentais e articular soluções tecnológicas requer uma compreensão profunda da ciência em proteínas alternativas e em campos relacionados. Análises rigorosas do setor, como avaliações do ciclo de vida e análises técnicas e econômicas, também fornecem percepções críticas para identificar as alavancas mais importantes para melhorar o sabor, a textura, o preço e a sustentabilidade de produtos proteicos alternativos.

Nosso trabalho fornece uma base rigorosa das descobertas científicas fundamentais para o avanço das proteínas alternativas. Analisamos a indústria para identificar lacunas prioritárias de conhecimento e direcionar financiamento para os projetos de pesquisa de maior impacto. Cultivamos, ainda, uma comunidade engajada de cientistas para criar colaborações e aumentar o fluxo de novos talentos. Queremos superar os desafios técnicos por meio da pesquisa de acesso aberto e acelerar o progresso em toda a indústria de proteínas alternativas.

Identificar lacunas de conhecimento fundamentais e articular soluções tecnológicas requer uma compreensão profunda da ciência em proteínas alternativas e em campos relacionados. Análises rigorosas do setor, como avaliações do ciclo de vida e análises técnico-econômicas, também fornecem percepções críticas para identificar as alavancas mais importantes para melhorar o sabor, a textura, o preço e a sustentabilidade de produtos proteicos alternativos.

Em um campo emergente como as proteínas alternativas, o financiamento de pesquisa tem um efeito crucial. Nosso Programa de Incentivo à Pesquisa distribui recursos para projetos relevantes, apoiando nossos pesquisadores para garantir a viabilidade comercial de seus trabalhos.

O GFI criou o Diretório de Pesquisa Colaborativa para conectar pesquisadores da área de proteínas alternativas do mundo todo. A plataforma permite que os cientistas compartilhem informações sobre suas áreas de pesquisa, publiquem oportunidades de colaboração para outros cientistas, laboratórios e empresas em seus projetos. Da mesma forma, podem ser encontrados por outros pesquisadores ou empresas interessadas em projetos de pesquisas. Cria-se assim uma rede global de networking científico focada em tecnologias para desenvolvimento e melhoramento da produção de proteínas alternativas. A iniciativa conta tanto com pesquisadores já ativos no setor de proteínas alternativas quanto com interessados em atuar nessa área.

Aprofundamentos Técnicos

Saiba mais sobre a ciência que torna as proteínas vegetais possíveis. Descubra recursos e projetos de pesquisa sobre os mais recentes desenvolvimentos tecnológicos e questões científicas.

Aprenda sobre a ciência da carne cultivada e os desafios que devem ser enfrentados para a produção comercial.

Aprenda sobre o papel emergente da fermentação microbiana na construção da próxima geração de produtos proteicos alternativos.

Programa Biomas

A primeira edição do Programa Biomas, que financiou pesquisas voltadas a transformar espécies nativas da Amazônia e do Cerrado em ingredientes para o mercado plant-based, foi finalizada! O programa foi coordenado pelo The Good Food Institute Brasil com aporte financeiro da Fundação Climate and Land Use Alliance (CLUA). Como o objetivo é que os resultados das pesquisas se transformem em oportunidades de negócios, o GFI Brasil realizou um Pitch Day para apresentar os resultados dos projetos a empresas e stakeholders interessados. Agora, disponibilizamos o resumo dos projetos e o Pitch Day na íntegra para o público que não participou do evento: se você se interessou por alguma pesquisa e quer saber como pode interagir, licenciar ou até se tornar parceiro para levar essas inovações para o mercado, criamos um formulário, que ficará disponível até dia 21/07/23 para ser preenchido. Entraremos em contato para agendar uma reunião!

  • Açaí
  • Babaçu
  • Baru
  • Cacau
  • Castanha do Brasil
  • Cupuaçu
  • Guaraná
  • Macaúba
  • Pequi
  • Tucumã
CURSO ONLINE

A Ciência das Proteínas Alternativas

O curso online de acesso aberto do GFI explora a ciência de proteínas alternativas. Aulas de ritmo individual, você aprenderá sobre os processos biológicos e químicos usados para produzir carne vegetal, obtida por fermentação e cultivada, bem como os fatores ambientais e econômicos por trás desses setores de mercado.

Conheça nossos recursos científicos

    Estudo Regulatório sobre Proteínas Alternativas no Brasil: Fermentação

    Estudo Regulatório sobre Proteínas Alternativas no Brasil: Fermentação

    Estudo Regulatório sobre Proteínas Alternativas no Brasil: Proteínas Vegetais

    Estudo Regulatório sobre Proteínas Alternativas no Brasil: Proteínas Vegetais

    Estudo Nutricional: análise comparativa entre produtos cárneos de origem animal e seus análogos vegetais

    Estudo Nutricional: análise comparativa entre produtos cárneos de origem animal e seus análogos vegetais

    Estudo Regulatório sobre Proteínas Alternativas no Brasil: Carne Cultivada

    Estudo Regulatório sobre Proteínas Alternativas no Brasil: Carne Cultivada

    Oportunidades e Desafios na Produção de Produtos Feitos de Plantas Análogos aos Produtos Animais

    Oportunidades e Desafios na Produção de Produtos Feitos de Plantas Análogos aos Produtos Animais

    Glossário de Carne Cultivada – Português

    Glossário de Carne Cultivada – Português

Junte-se à nossa comunidade de doadores

Todo o trabalho desenvolvido pelo GFI é gratuito, por isso as doações da nossa comunidade de apoiadores são fundamentais.

Como anda a indústria plant-based no Brasil? Nova pesquisa do GFI traz análises  para a indústria de proteínas alternativas e revela perfil e anseios do consumidor.